sábado, 22 de maio de 2010

Air India Express Flight 812 - Mangalore (VOML) Overran Runway 06 in Dense Fog

Minimum IFR Altitudes



The non-precision instrument approach procedure would still require the establishment of minimum IFR altitudes for each segment of the instrument procedure. These minimum IFR altitudes would provide the pilot with the DO NOT DESCEND BELOW values and would be depicted on the instrument approach procedure chart VERY DIFFERENT to the procedural altitudes. The intent of including these minimum IFR altitudes is to ensure the pilot has the OPTION to be able to utilise these altitudes should the need occur such as in icing conditions. These minimum IFR altitudes shall NOT be coded into the aircraft's navigation database as part of  the coded instrument procedure.





A indústria da aviação tem treinado seus pilotos para voarem nas altitudes PUBLICADAS sem considerarem o fato que estas altitudes "NÃO DESÇA ABAIXO" são somente MÍNIMAS e não MANDATÓRIAS.

O procedimento pode ser bem voado efetivamente em altitudes acima da altitude mínima.

Um piloto privado deve saber que para um ângulo de trajetória vertical de 3.0º(três graus), uma aeronave distante 10 Milhas Náuticas (NM) da cabeceira da pista, DEVE estar pelo menos 3200 pés acima da altitude da pista e 1600 pés acima da altitude da pista quando distante 5 NM. Todos tripulantes de voo, com ou sem um sistema de gerenciamento de voo, pode utilizar esta regra prática simples, embora ela se torne dificil sem alguns meios de informação de distância para a cabeceira da pista de pouso. Qualquer altitude mais baixa que estas altitudes, nestas distâncias, DEVEM levantar uma 'bandeira de alerta' para a tripulação questionar por que o avião está mais baixo do que ele deveria estar.

 




At MAPt. point, Pilot-Flying must turn 09 degrees to the LEFT to runway centerline descending in VISUAL condition only.

MAPt. = Missed Approach Point








 Performing this IFR procedure Pilot-Flying is induced to climb-down to 910 feet



O avião Boeing 737-800, voo IX-812, da companhia Air India Express, tocou a pista de pouso e houve um estrondo, talvez um pneu explodiu. A aeronave em seguida colidiu com uma antena do Sistema de Pouso por Instrumentos - ILS ao passar pelo final da cabeceira oposta da pista. A parte inferior da fuselagem (barriga) abriu-se devido a colisão com a antena do ILS e 8(oito) pessoas foram arremessadas para fora do avião (são os sobreviventes). Em seguida o avião caiu na floresta. Nevoeiro denso na hora do acidente.




4 comentários:

Jorge disse...

As ilustrações estão muito boas. Apenas um comentário: a MDA é de 910 pés (não é indução). O MAPt é a 3 DME. As distâncias na tabela da direita são apenas referência para se checar se a ACFT encontra-se na trajetória vertical ideal (utilizando-se a técnica de constant descent angle). 5 DME não é o MAPt, trata-se apenas de uma referência. Caso a ACFT tenha que circular para a cabeceira oposta,a MDA passa a ser de 1080 pés (CAT C).

George Rocha disse...

A indução é notável, devido à falta de clareza na carta de aproximação (perfil).
A FALTA da distância 3D na tabela da direita, é o vetor indutor.
Não foi afirmado que o MAPt está na distância 5D, e sim, que a tabela da direita CLARAMENTE pode induzir o piloto a MANTER-SE a 1070 pés até 3D.

Duarte Fernandes Pinto disse...

What a great blog for people who love aviation!!! Congratulations!!!
Please visit a portuguese blog which shows aerial pictures from Portugal taken during my flights in Cessna, Piper, etc...:
The Third Dimension - Aerial Photography from Portugal
Thanks a lot

Duarte Fernandes Pinto disse...

What a great blog for people who love aviation!!! Congratulations!!!
Please visit a portuguese blog which shows aerial pictures from Portugal taken during my flights in Cessna, Piper, etc...:
The Third Dimension - Aerial Photography from Portugal
Thanks a lot