terça-feira, 21 de agosto de 2007

Airbus - Boletim DESEJÁVEL - Insensatez


Advogado diz:

"A Airbus não quis assumir o custo de um RECALL e a TAM não quis assumir o custo de um SOFTWARE que poderia ter poupado essas 200 vidas.


A fábrica da aeronave é a CULPADA MAIOR por ter emitido um Boletim de Manutenção com a recomendação: DESEJÁVEL quando deveria ter sido MANDATÓRIO.


Por que não foi MANDATÓRIO?


Porque era uma recomendação expressa das autoridades de Taipei, Taiwan, a qual consta no Relatório Final de Investigação do Acidente com o Airbus 320 da TRANSASIA AIRWAYS, vôo GE 536, com a mesma condição de reversor direito 'pinado'.


Se a Airbus tivesse emitido o Boletim como OBRIGATÓRIO, estaria assinando a ESTUPIDEZ do seu software, para a Phase 8 pouso com reversor inibido.


Após a "porta arrombada" ....ficará assim... veja imagem da capa deste Post.


"porta arrombada" = 200 vidas eliminadas devido a insensatez da AIRBUS principalmente. "

Um comentário:

Carlos disse...

A Airbus jamais deveria ter acreditado que empresas tomariam para si a obrigação de instalar o sistema de aviso para os pilotos no caso de possível operação equivocada das manetes (rev pinado). Ainda mais em nosso país que o lucro é visto sempre em primeiro plano.
Falhou a Airbus; falhou a empresa aéra e falhamos todos por acreditarmos que acreditamos em nosso SAFETY SYSTEM.